Como Deve Ser A Amizade Com A Pessoa Que Se Quer Namorar

Eu tenho certeza que você não quer um namoro que acabe em prantos, por isso se faz necessário você conhecer bem a pessoa com quem quer namorar.

E uma das formas de conhecer melhor essa pessoa é mantendo uma amizade com ela, descobrindo o que ela gosta, quais as bagagens de vida que ela traz consigo, o que ela pensa de determinados assuntos que são importantes para você, como ela é com a família, etc.

como deve ser o namoro com quem se quer namorar

Por isso, a amizade e a conversa são 2 fatores primordiais para que um relacionamento dê certo.

O amor não pode nascer sem que você conheça direito a outra pessoa

E esse conhecimento só vem depois que uma amizade é estabelecida. Se você conhecer alguém numa semana e na outra já engatar um namoro é pouco provável que isso dê certo.

Se você conhece a pessoa numa semana e na outra já tá transando com ela, é pouco provável que isso dê certo.

Se você conhece uma pessoa numa semana e na outra já tá dormindo com ela, é pouco provável que isso dê certo.

Esse papo de amizade colorida é uma ilusão. Eu duvido que haja casais coloridos que sejam de verdade felizes, não são.

Se você conhece a pessoa numa semana e na outra já diz que “tá amando”, é pouco provável que isso dê certo.

Antes de tudo, antes de qualquer coisa, você precisa conhecer bem esse ser que você diz querer namorar. É necessário descobrir se esta pessoa é de fato quem diz ser. Porque fazer uma capa é muito fácil. No começo de uma relação você nunca demonstra quem você é de verdade, nem a outra pessoa faz isso para você.

No começo são tudo flores! Passa perfuminho pra ir te encontrar, te chama de amor, paga a conta, te protege e blá blá blá. Claro, todos fazem isso, faz parte do processo de conquista. Você não vai num primeiro encontro pensando: “vou soltar um pum aqui como estratégia de conquista”. Claro que não! Você se prende todinho(a) pra não fazer feio, se possível ainda toma um gole de perfume só pra que, caso escape, ao menos tenha cheiro de flores.

Brincadeiras a parte, no começo é tudo uma beleza.

O problema vem depois de algum tempo, quando você começa a ver que aquela pessoa não é um anjo tão brilhante assim. É quando começam a aparecer os defeitos, o dedo no nariz, os arrotos na sua frente, a impulsividade, as palavras ásperas, as atitudes ciumentas ou possessivas, as faltas.

É aqui que você deve começar a entender a importância de se conhecer a pessoa antes, sentar com ela. Essa é a fase da amizade.

Você viu uma pessoa, se interessou por ela. Ok.. agora você vai chamar ela pra conversar, vão sentar e começar a se fazer conhecer pelo outro.

  • “Minha filha vem cá, como você é em casa com sua família?”
  • “Que objetivos de vida você tem?”
  • “O que você pensa sobre Deus?”
  • “Onde você mora?”
  • “No que trabalha?”
  • “Como se vê daqui a 5 anos?”
  • “Quer ter o próprio negócio ou quer morrer de fome na mão de um patrão?”

As perguntas certas para se conhecer alguém precisam ser feitas nesta fase. Aqui não tem beijo, não tem mão na bundinha, não tem pegada nos seios, não tem escurinho do cinema, não tem sexo, não tem cutucada, não tem essas porcarias que todo mundo que tá sofrendo hoje por causa de vida sentimental costuma fazer.

Se for pra você liberar a mão boba, melhor você se preparar pra sofrer. Não tem pegação aqui, meu caro e minha cara, é puro conhecimento um do outro. Não tem sentimento nessa amizade, é pura razão.

Agora, lógico, se você quer ferrar com sua vida sentimental completamente, então vá em frente, fique com deus e o mundo buscando “encontrar a pessoa certa”, mas saiba que será uma busca em vão. Ninguém, eu disse NINGUÉM, consegue ser feliz com este tipo de comportamento.

Agora, se você quer de fato namorar alguém e ser feliz até que a morte os separe, sente e converse com essa pessoa. Descubra tudo que pode sobre ela.

Ela terminou um namoro recente? Por que? Será que ela ainda gosta da outra pessoa? Será que ela tem traumas? Será que ela tem caráter? Será que ela mente?

Uma das coisas clássicas e idiotas que as pessoas fazem é pegar a outra pessoa na mentira e continuar iludida por ela. Meu amigo e minha amiga, se a pessoa mentiu pra ti, já demonstra uma falta de caráter imensa, significa que esta pessoa não serve para você.

Acorda pra vida, saiba que é preciso ter uma amizade sincera e verdadeira, baseada na razão e sem sentimento algum, se você quiser descobrir se essa pessoa é de fato o seu futuro amor de verdade.

#SejaVocêApessoaCerta

 

Deixe seu e-mail se você quer a minha ajuda no seu caso!

Alan Ribeiro

Casado, Definido, Decidido e Determinado. Depois de muitos anos atendendo pessoas com problemas sentimentais, criou o site sejavoceapessoacerta.com.

Website: http://www.sejavoceapessoacerta.com

4 Comentários

  1. Bruno Fernando

    Alan, entendo a importância do diálogo e da amizade para conhecer a pessoa cm quem quer se relacionar. Mas me responda, não acha que o sexo tambémfaz parte do processo, já que costuma ser algo determinante nas relações amorosas? Eu vejo o namoro como uma fase em que se conhece a pessoa. Quero conhecer a pessoa em todos os aspectos, inclusive o sexual. Das suas perguntas, só não vejo importância em saber o posicionamento da pessoa em relação a Deus, pelo menos não me interessa. Talvez tenha a ver com sua inclinação religiosa, a qual eu respeito, mas pra mim não é nem um pouco fundamental.

    • Alan Ribeiro

      Bruno, você crendo em Deus ou não, não muda o fato de que Ele existe e que deve ser levado em consideração, pois Deus sendo Deus foi o inventor de tudo, inclusive do amor. Como você pode querer levar uma vida amorosa sem levar em consideração aquele que inventou o amor?

      Talvez suas relações até hoje não tenham sido o que você queria justamente pelo motivo que você disse: “não me interessa saber o que a pessoa pensa sobre Deus, não é fundamental para mim”.

      Bom, se não te interessa saber o que a pessoa pensa sobre Deus, então você estará escolhendo qualquer pessoa, pois é justamente o que uma pessoa pensa sobre Deus e como ela age de acordo com estes pensamentos que a fazem ter comportamentos adequados dentro de uma relação.

      Isso independe de pensamentos religioso. Não estou falando de ser religioso, de ter uma religião, de frequentar uma denominação evangélica, católica, espírita, etc.. estou falando simplesmente de crer em Deus.

      Quem não crê em Deus e não leva em consideração nada sobre Ele, faz um monte de merda na vida, principalmente na área sentimental.

      Eu tenho certeza que se você for aí avaliar sua vida sentimental, no qual você levou até aqui sem se importar com Deus, vai ver que ela foi um desastre. E infelizmente continuará sendo enquanto você não entender isso.

      Também respeito seu ponto de vista, mas fato é fato.

      Te faço um desafio: pesquise a vida sentimental de 100 pessoas e pergunte a elas se levam em consideração Deus em suas relações. O resultado de quem não leva você vai perceber que é desastroso, vai se espantar.

      • Bruno Fernando

        Bom, eu não afirmo sobre a existência ou não de Deus porque eu não sei, nem você. Os avanços tecnológicos e científicos possibilitaram a explicação de muitos fenômenos que antes eram atribuídos a deuses ou a um único Deus. Portanto, já não cabe mais o argumento de dizer que ele é o criador de tudo.
        Sobre o amor, filosoficamente falando, ele sequer existe, nada mais é do que algo inventado por nós, humanos, para satisfazer nossas próprios desejos. Além do mais, como você mesmo costuma falar, escolhemos nossos parceiros usando as emoções (o que é um erro), quando que o ideal é usarmos a razão. Concordo 100% com isso. Então, o amor romântico sequer deve ser buscado, pois está diretamente relacionando com os instintos animalescos do ser humano, que buscam apenas a satisfação própria. Esse amor animal e emocional é sujo, eu dispenso.
        A sua conduta moral não tem absolutamente nada a ver com crer ou não em Deus. A não ser que você viva a sua vida com medo de castigos divinos e por isso aja de maneira moralmente correta. Na minha visão, isso não é ser bom. Conheço pessoas que creem no seu Deus e fazem coisas absurdas. Da mesma maneira que conheço pessoas que não tem a fé que você possui, mas tentam levar uma vida digna dentro do que elas próprias acham que é correto (me incluo aqui).
        Sobre as minhas relações, atualmente estou numa relação. Ela crê em Deus; eu não. Até o momento isso não foi determinante para nada. Acredito que a maneira de tratar, diálogos, planos convergentes, respeito, fidelidade, uma boa relação sexual e amizade são alguns dos requisitos para uma boa relação, e, sinceramente, tudo isso independe de Deus.

        • Alan Ribeiro

          Então tá bom. 🙂

Comentários não são permitidos.